Autoridade Máxima do Treinador

Lição nº 1

PONTOS POSITIVOS (+) E NEGATIVOS (-)

DO NÍVEL 1

Hoje podemos pensar sobre os pontos positivos e negativos de

ter um Título de Treinador como líder:

 


Nestes dias tenho abordado os 5 níveis de Liderança desde que (como treinadores que somos) assumimos um “Título” para estar à frente de uma equipa, seja como principal ou adjunto.

Nesse momento atingimos o 1 nível de Liderança ou seja, uma POSIÇÃO em que os atletas nos seguem porque são obrigados.  Mas quem diz atletas diz qualquer pessoa que esteja envolvida na equipa onde estamos, mesmo até os adeptos.

 


Imagine um treinador que tenha sido despedido e em que um adjunto da casa tenha assumido a sua posição mesmo que não seja conhecido. Surge-lhe alguém à ideia?

Pois bem, quer queiram quer não, os atletas, os colegas e os adeptos vão segui-lo porque assumiu a POSIÇÃO.

Agora o que fará a partir daí será manter-se nessa POSIÇÃO ou começar a subir o seu nível de Liderança criando ligações com as pessoas (nível 2) aumentando a influência sobre os adeptos e todos os outros intervenientes, liderar com os seus métodos de treino obtendo resultados (nível 3), ou liderar desenvolvendo as pessoas por detrás dos atletas reproduzindo a sua liderança (nível 4).

Independentemente do que fizer para subir aos níveis acima, o treinador como líder terá comportamentos positivos ou negativos relativamente à sua liderança no aspeto da sua POSIÇÃO.

Primeiro podemos olhar os pontos positivos.

 

Quando assume a posição, o treinador está a juntar-se aos líderes que existem no seu contexto, sejam eles o presidente do clube, o diretor, os pais no caso da formação, entre muitos outros.

 

Ser líder é assumir uma posição onde tem que tomar decisões que implica outras pessoas, assim, como definir objetivos e ajudar pessoas a atingi-los. Esta poderia ser uma definição muito simples para começar.

A posição de líder é dada a treinadores com potencial de liderar

 

Um primeiro ponto de já se ter assumido como treinador e que há a celebrar, é que alguém acreditou em si para o nomear. Se está a exercer esse papel é porque alguém o escolheu, e isso aconteceu porque achou que tinha condições de liderar.

Os líderes podem ser escolhidos por vários motivos: por honra, por resultados anteriores, por não haver mais ninguém, por mérito, por confiança.

Quem tem acesso a uma posição de treinador é um reconhecimento de autoridade

Um segundo ponto é que ao assumir a posição, terá algum nível de autoridade inicial sobre as pessoas que lidera. É normal que essa autoridade poderá crescer se conseguir mexer na mente e nos corações dos atletas. E quando conseguir estas duas coisas, poderá ganhar liderança acima da posição que tem.

A posição é um convite ao treinador para se desenvolver como líder

Existe uma relação entre receber a posição e conseguir aplicar os requisitos que a posição exige. “Quanto mais cresce na liderança maior a responsabilidade”. Quando um líder acredita que a posição faz tudo terá dificuldades em tornar-se um bom líder.

A maioria poderá ter a tendência para não se desenvolver e procurar ser o “rei”, usufruindo dos benefícios e não se preocupando com os seus “deveres” e responsabilidades sociais e individuais perante as pessoas que lidera. Muitos, vêm a posição como fim, e não como princípio. Ou seja, lutam até atingir a posição e depois desistem de começar uma nova viagem à procura de serem melhores como líderes.

Os bons líderes são bons alunos. Desenvolvem-se continuamente e procuram estratégias para lidar com os obstáculos que encontram.

A posição é o início do molde e da definição da liderança do treinador

A maior vantagem que nós como treinadores temos, é a possibilidade de definir como queremos que seja a nossa liderança. A posição está definida, mas o tipo de liderança não. Sempre que se começa numa nova época, ou numa nova equipa, temos a possibilidade em branco de preencher como quisermos.

Neste caso, diria que é fundamental definirmos: quem sou como líder, quais os meus valores e que práticas quero adotar.

A posição é o ponto de partida para começar uma liderança que pode fazer a diferença.

Agora quero partilhar, qual o lado negativo da POSIÇÃO, na verdade são 8 pontos:

1. A POSIÇÃO pode ser ENGANADORA: uma posição promete mais do que dá. Imagina um carro que vai à frente criando trânsito a uma velocidade muito baixa. A liderança não é um título de treinador é aquilo que se faz após receber o título.

 

2. Se precisares de te valer da POSIÇÃO é porque possivelmente não estás a valorizar as pessoas que tens à tua volta.

 

3. Treinadores com foco na POSIÇÃO querem mais controlar do que contribuir.

 

4. A POSIÇÃO não dá o direito de não ter responsabilidades.

 

5. A POSIÇÃO de treinador, se liderada apenas pela posição poder ser muito solitária.

 

6. Mais cedo ou mais tarde, os treinadores que permanecem agarrados à POSIÇÃO são marcados e abandonados.

 

7. Os treinadores com uma liderança baseada apenas na POSIÇÃO têm maior níveis de rotatividade dos seus atletas nas suas equipas de época para época.

 

8. Os atletas e outros envolventes apenas dão o mínimo do seu potencial para os treinadores que baseiam a sua liderança na POSIÇÃO.

Se encontrares estes 3 tipos de atletas nas tuas equipas é porque possivelmente estás a criar uma liderança baseada na POSIÇÃO (e possivelmente não são eles que estão mal):

1. Atletas que estão ansiosos do treino acabar para chegar a casa mais cedo.

2. Atletas de nível suficiente, não dão mais do seu potencial do que isso.

3. Atletas desconcentrados e mentalmente ausentes.

Por fim, se queres transitar para o nível 2 de liderança, deverás desenvolver as seguintes 4 ideias e convicções:

1. O título de treinador não chega.

2. Os atletas e as pessoas envolvente, não a POSIÇÃO, são o ativo mais poderoso do treinador.

3. Um treinador não precisa de saber tudo e ter respostas para tudo.

4. Um bom treinador como líder irá incluir sempre as pessoas dentro dos atletas.

Para te desenvolveres continuamente como líder, no nível 1 poderás fazer 10 passos.

1. Agradecer a quem te convidou a ser líder.

 

2. Dedicar-te a te desenvolveres como líder.

 

3. Definir a tua liderança.

 

4. Desviar o teu foco para o potencial e sair do excessivo foco na posição.

 

5. Focares-te nos objetivos da equipa.

 

6. Depois de implementar as Regras desviares-te para as Relações

 

7. Procura um coach de liderança, alguém que te acompanhe.

 

8. Estabelecer contatos com as pessoas por detrás dos teus atletas.

 

9. Não utilizar o teu título de treinador para fazer lembrar da tua posição.

 

10. Quando não souberes diz, não sei vou pesquisar.

Muito bem, ao longo deste email, partilhei contigo os pontos de vista positivos de ter uma posição de treinador, e também os pontos negativos.

 

Falamos sobre como identificas nos teus atletas se estás a “abusar” da liderança no nível de posição. Partilhei 4 ideias base para subir ao nível seguinte, e ficou um plano de ação, com 10 passos, para quem se quiser desenvolver continuamente como líder.

Este é o nível base, o nível 1 dos 5 níveis até à Autoridade Máxima de Liderança.

Se quiseres conhecer os outros 5 níveis e ainda não fizeste o download do pdf que deixem no email passado com uma explicação rápida, deixo aqui o link:

O CAMINHO PARA A AUTORIDADE MÁXIMA DO TREINADOR – pdf

 

Um abraço,

Carlos MSilva