• Carlos MSilva

SER Imparável ou Ter uma Equipa Inconsistente?

"Será que posso escolher entre SER IMPARÁVEL ou TER uma EQUIPA INCONSISTENTE?"


Mister, esta questão NÃO passa pela cabeça de muitos treinadores.


E porquê? Porque a maioria de nós (até certo momento) não acredita que possa escolher.

Isto porque, após várias tentativas para ganhar, o treinador começa a entender que quem joga são os atletas, e que os resultados enquanto treinador estão "dependentes" do desempenho deles.

E ao fim de um jogo, sentir essa frustração é normal. Levantamos a cabeça e segue para a semana seguinte. O problema é quando ao final de 1 mês, sentimos essa frustração em 2, 3 ou mesmo em 4 jogos.

Porque a partir daí começamos a transformar a frustração em desilusão. Essa desilusão, para alguns treinadores faz abrandar "a sua entrega" e dedicação, para outros aumenta a inconformidade ao ponto de começar a disparar para todo o lado, quebrando as relações e dando espaço para os conflitos nas relações treinador-atleta começarem a aparecer ou continuarem a existir mas no silêncio de uma relação superficial.

Em ambos os casos o treinador em vez de conseguir tirar 70% a 100% do rendimento da sua equipa, começa a andar entre os 40% a 60%, o que alimentará o ciclo de inconsistência de resultados da sua equipa.

O que quero dizer com Inconsistência?

ganhar um jogo, perder outro, empatar outro, ganhar um jogo, perder outro, perder outro, empatar, perder, ganhar, perder.... de forma fácil de entender é isto: V-D-E-V-D-D-E-D-V-D...

Isto sim é Inconsistência de resultados. E a maioria dos treinadores vivem neste mundo desportivo com resultados inconsistentes.

Ao fim de uma, duas épocas o treinador passa a acreditar que isso é o normal para o tipo de equipas que treina,

  • ou porque os atletas não querem, ou porque os atletas são imaturos,ou porque existem mudanças nas equipas,

  • ou porque os directores não são competentes,

  • ou porque os pais não apoiam,ou porque o árbitro não deixa,

  • ou porque...


O problema continuará lá, porque em todos estes casos, o treinador está a colocar a contribuição dos seus resultados nas mãos dos outros.

E sim. É verdade.

Como disse lá em cima, os resultados não dependem do treinador porque

  • não é ele que joga,

  • não é ele que apita,

  • não é ele que inscreve atletas,

  • não é ele que faz um conjunto de tarefas que precisam de ser feitas por outros intervenientes.


Por isso, ao fim de um ciclo de resultados inconsistentes, é possível que o treinador se ache acima (superior) ao seu contexto, que pense nas profundezas do seu ego, que:

"se tudo dependesse de mim e do que sei, e fizessem como eu digo, tínhamos outros resultados e estávamos noutro lugar na tabela classificativa".

E sim tem toda a razão para pensar isso. Porque é verdade!

A partir daqui o treinador tem resultados Inconsistentes, tem a razão e tudo continuará na mesma...

O treinador sem saber está a escolher ter uma equipa Inconsistente, porque se conformou com a ideia de que tem razão e são os "outros" ou o "contexto envolvente" que não o acompanha, não fazendo nada para o alterar.

E não faz nada, só porque já fez um monte de coisas que não resultaram..



RESULTADOS não são iguais ao conhecimento sobre a METODOLOGIA DE TREINO

Isto faz-me lembrar da minha irmã, quando queria emagrecer e não conseguia. Ela tentou de tudo, dietas, ginásio entre muitas outras coisas... Mas nada dava resultado. Ela tinha todos os métodos para emagrecer, outros emagreciam, mas ela não. E isso acontecia porque ela acreditava que RESULTADOS = MÉTODO.

A mesma coisa acontece connosco enquanto treinadores. Até certo ponto acreditamos que os nossos RESULTADOS são iguais à qualidade da nossa METODOLOGIA DE TREINO.

Quando acreditamos nisto, focamos em saber mais e mais sobre o

  • treino,

  • exercícios,

  • condicionantes,

  • modelos de jogo,

  • metodologias inovadoras,

  • métodos do treinador X ou Y.


E estudamos e dá-nos tesão estudar tudo isto.

Mas quantas vezes um treinador sem qualidade na metodologia de treino ganha a um treinador com uma excelente forma de jogar?

As vezes que isso aconteceu na minha carreira (no campo) levaram-me a questionar se estava (na verdade) certo sobre quem é que tinha a tal razão. Se eu por saber muito sobre a metodologia e os atletas não cumprirem com a sua parte, ou se seriam os atletas que estavam certos porque eu não estava a "ser competente" em passar-lhes a minha mensagem.

Depois decidi fazer formações em áreas comportamentais do treino na Alemanha e Holanda.

Quando comecei a trabalhar com treinadores através das sessões individuais e a passar-lhes esses conhecimentos, comecei a entender que esse problema era geral.

Que o treinador que ainda acredita que RESULTADOS = MÉTODO (TÁTICA) não consegue ter os resultados que espera porque falta uma componente na equação.

Faltam as INTERFERÊNCIAS. Tais como, desmotivação, desconcentração, falta de lucro, pagamentos atrasados, falta de produtividade da equipa técnica... entre muitas outras coisas que não tenho texto para as descrever que o mister já deve saber.

No final das contas quem domina a equação


RESULTADOS = MÉTODO (TÁTICA) - INTERFERÊNCIAS


domina o jogo, domina o sucesso.

E digo isto porque o treinador Telmo Rodrigues (treinador de sub-18 e sub-20) após começar a trabalhar esta equação em 2017, de ter atletas a abandonar a equipa durante a época, de estar numa equipa que não conseguia chegar aos 2 primeiros lugares nos últimos 4 anos, conseguiu em 2018/19 ter 100% de vitórias no campeonato. Hoje poderia viver de treino, mas manteve o seu trabalho, angariando 2 ordenados ao final do mês.

Já a Rita Gonçalves (treinadora de sub-17), pegou numa equipa de futebol feminino que estava nos últimos lugares, a levar cabazadas, e na época seguinte conseguiu levá-la a passar a 1ª fase do campeonato e a chegar a estar em 3º lugar na 2ª fase atrás do Sporting. C.P.

Isto para além de ter sido campeã nos Benjamins e Iniciados de futebol masculino no clube que representava. Hoje, após 2 anos de trabalho juntos chegou à selecção de futebol feminino e está cada vez mais perto de viver de treino exclusivamente no campo.

E estes são apenas 2 dos treinadores dos 12 exclusivos que ajudo neste momento.

Na realidade, o que faço é ajudar treinadores:

  1. a ganhar confiança,

  2. a posicionar-se no mercado competitivo,

  3. a ter uma liderança mais eficiente e

  4. uma metodologia de treino mais eficaz com componentes mentais,

para que:

  • tenham os atletas a morrer por eles em campo,

  • consigam percorrer o caminho de viverem de treino

  • e ganhem mais consistentemente

desde 7 vitórias seguidas (V-V-V-V-V-V-V)

ou a chegar às 100% vitórias no campeonato.



Quando o treinador muda a sua própria mentalidade de:


RESULTADOS = MÉTODO (TÁTICA)

para


RESULTADOS = METODOLOGIA (que sabe) - INTERFERÊNCIAS

e começa a entender que precisa de trabalhar a sua liderança para saber colocar os seus atletas a darem 70 a 100% reduzindo as INTERFERÊNCIAS AO MÁXIMO, ao ponto de serem ZERO, então os seus resultados começam a se revelar em campo pela qualidade da sua metodologia.

(se olharmos bem) É o que fazem Mourinho e Guardiola e Kloop...

Reduzir as Interferências fará treinadores com resultados comuns, passarem a ter sucesso na tabela classificativa.

Espero que possa escolher ser Imparável e deixar de ser Inconsistente agora que começamos um novo ano, para gerar novos resultados desportivos.


» receber no email ideias e formas de reduzir interferências «

Um forte Abraço E desejos de um Excelente Ano 2020.

 ​© 2007-2020 by Carlos MSilva | 10 Anos de Treino | Formações | Coaching | Experiência Prática. All rights reserved.

ccmset@gmail.com | http://treinadorpro.com | Estoril-Lisboa | Portugal