• Carlos MSilva

tripé de sucesso do treinador

(Vamos poder olhar para este este tripé não como um estudo exaustivo, mas como um modelo simples, bastante simples até, para nos autoconhecermos).

Para que um treinador tenha sucesso no seu percurso é importante que seja forte em 3 áreas que vou abordar neste texto. O problema é que a maioria de nós treinadores é forte em uma e utiliza a outra para se equilibrar, enquanto a que terceira surge como uma fraqueza. Se não vejamos:

1- Quem é muito forte em RELACIONAMENTOS consegue facilmente entrar em clubes, puxar para si atletas, recrutar e por ai.

2- Quem é muito forte em MINDSET consegue estar focado no seu percurso, lidar com as suas emoções e estar pronto para as derrotas e fracassos que se avisinham ao longo da carreira.

3- Quem é muito forte na METODOLOGIA consegue facilmente organizar-se, saber planear conteúdos aplicar as ferramentas certas nos momentos certos e por ai.



O problema do treinador RELACIONAMENTO é que normalmente o que encontramos é um treinador forte nas relações que depois não consegue sistematizar as suas ferramentas.

E tendencialmente, terá dificuldades em manter um grupo porque se baseia sempre nas mesmas ideias e o grupo farta-se "dele", ou porque muda de ideias a toda a hora, entre muitas outras coisas que vai acontecendo...


O problema do treinador MENTALIDADE é que normalmente o que encontramos é um treinador forte no mindset e na mentalidade da equipa que depois não consegue sistematizar as suas ferramentas, ou seja, tem dificuldade de ligar o que diz e pensa com o que faz no campo, nos exercícios.

E tendencialmente, terá dificuldades nos relacionamentos porque sendo muito forte na Mentalidade, ele procurará ter "sempre razão ou a SUA RAZÃO" o que dificulta as suas relações com os diretores e jogadores mais autónomos, entre muitas outras coisas que vai acontecendo...


O problema do treinador METODOLOGIA é que normalmente o que encontramos é um treinador forte na metodolgia que depois não consegue sistematizar as suas relações, dar a conhecer o seu trabalho porque tem medo que lhe roubem as ideias.

É normalmente um treinador que é inseguro e procura no seu excesso de Competência um refugio. E tendencialmente, terá dificuldades em conseguir lidar com a derrota, com o fracasso e com a culpa que sente por não ter sido capaz, entre muitas outras coisas que vai acontecendo... E é importante nos conhecermos como treinadores.

Qual o teu ponto forte, qual o teu ponto de equilíbrio e qual o teu ponto de fraqueza?


---

Toma consciência e se assim entenderes, partilha comigo por email: profissaotreinador@gmail.com

ou partilha por comentários ideias e insights. Podes até deixar dúvidas para eu fazer os próximos posts.